30.4.16

O QUE É ELASTINA?

 CAPA-O que é elastina
A elastina é uma proteína presente no nosso organismo e normalmente, apresenta uma coloração amarelada. Essa proteína é composta pelos aminoácidos valina glicina, alanina e prolina e tem a função de estruturas órgãos e tecidos do corpo.
Ela tem função estrutural no organismo e se apresenta em forma fibras elásticas, com bastante abundância no corpo.
As estruturas feitas com elastina pode ser comparadas as estruturas da uma borracha usada para apagar marcas feitas com lápis. Assim como a borracha, as estruturas feitas com fibras de elastina tem propriedades que a permitem se esticar várias vezes o seu tamanho e depois conseguir retornar à sua dimensão de início.
A contrário do colágeno, que é a proteína mais abundante no nosso organismo e constitui pele, paredes dos vasos, ossos, tendões, a elastina é encontrada em menor quantidade no organismo e suas fibras são mais finas do que as do colágeno, por exemplo.

Qual a função da elastina no corpo?

 

De maneira geral, as fibras de elastina presentes no nosso organismo, tem a função de dar elasticidade aos tecidos, em especial, a pele que reveste todo o nosso corpo. Agindo na camada de derme.
Nas estruturas onde a elastina participa junto com o colágeno, ele irá completar a resistência à tração das fibras de colágeno. Isso permite a melhor sustentação da pele e evita o seu envelhecimento prematuro.
Essas estruturas feitas com elastina podem ser encontradas no tecido elástico que constitui os pulmões, nos grandes vasos sanguíneos e nos ligamentos de todo o corpo.
No caso dos grandes vasos sanguíneos, as propriedades das estruturas feitas com elastina favorece a manutenção da pressão sanguínea nos períodos onde o sangue não está saindo do coração, também chamado de diástole do ventrículo esquerdo do coração.
MIOLO-O que é elastina

Como manter a elastina na pele?

 

Assim como o colágeno, a elastina também não pode ser absorvida diretamente através da pele e, por isso não há cremes de elastina que passados diretamente na pele, tenham os efeitos esperados de absorção de elastina no organismo.
Então, a produção da proteína da elastina e do colágeno devem ser estimuladas, através da ingestão de ingredientes que contenham boa quantidade de colágeno. Além dos alimentos também são comercializados suplementos de elastina, encontrados em formas de cápsulas, comprimidos, pó, líquido e outros.

Alimentos com mais elastina

 

A vitamina C é uma das mais valorizadas pela boa quantidade de antioxidantes, que são fundamentais na produção de colágeno. Pode ser encontrado em frutos cítricos como os morangos, a laranja e o kiwi e os vegetais de folhas verdes.
Outra vitamina essencial é a vitamina E, que pode ser encontrada no tomate, nos vegetais verdes, nos óleos de gergelim e de coco, nas frutas como o kiwi, na maçã,  ou no pêssego.

22.4.16

CONHEÇA OS PRINCIPAIS EFEITOS DO ESTRESSE NO SEU CORPO

CAPA-Conheça os principais efeitos do estresse no seu corpoDefinindo o conceito de estresse cientificamente, pode-se dizer que ele é o resultado da soma de respostas dados pelo corpo e pela mente a determinados estímulos externos.
Esses estímulos externos, em condições normais, permitem ao indivíduo (seja ele um humano ou um animal) ficar preparado para dar respostas rápidas a determinadas exigências do meio ambiente, por exemplo, o ato de correr e procurar um abrigo quando você vê um leão correndo em sua direção.
Essa resposta rápida acontece, porque o esse estresse libera algumas substâncias que estimulam o nosso organismo, como a adrenalina, a noradrenalina e o cortisol.
Nos outros animais ainda não se tem pesquisas tão aprofundadas sobre os principais efeitos do estresse em demasia no corpo deles.
No caso dos humanos, as pesquisas indicam que existem efeitos do estresse no seu corpo e quando há estresse em demasia no organismo, pode provocar sintomas como dores musculares, problemas cardiovasculares, insônia, queda de cabelo e ganho de peso.
MIOLO-Conheça os principais efeitos do estresse no seu corpo
Confira agora os principais efeitos do estresse no seu corpo, quando o quadro de estresse se estende por mais tempo do que o normal e se torna crônico:

1 – Dores musculares constantes

 

Isso acontece porque quando o nosso corpo está estressado os músculos tendem a ficarem tensos. E essa é uma reação espontânea ao estresse, onde o corpo busca se proteger contra lesões e dor. Esse é um dos mais comuns efeitos do estresse no seu corpo.

2 – Problemas cardiovasculares

 

O estresse crônico tende a contribuir para problemas no coração e nos vasos sanguíneos. Isso devido aos hormônios do estresse: a adrenalina, a noradrenalina e o cortisol, que provocam um aumento na frequência cardíaca e produz contrações mais fortes do coração.

3 – Insônia

 

O cortisol, um dos hormônios do estresse, em grandes concentrações atua para desregular o ciclo circadiano, o nosso relógio biológico.

4 – Queda de cabelo

 

De acordo com estudos recentes, o cortisol,  um dos hormônios do estresse, ajuda a reduzir a proliferação de células na raiz dos fios e assim acaba fazendo com que eles crescem menos e mais lentamente.

5 – Ganho de peso

 

O ganho de peso é um dos mais comuns efeitos do estresse no corpo, em especial o aumento da gordura localizada na barriga. Isso se deve ao aumento do apetite, o que ocorre nas situações encaradas como perigosas pelo corpo, aumentando a vontade por alimentos gordurosos e calóricos.

6 – Alterações no ciclo menstrual

 

Esse é outro efeito do estresse, no corpo das mulheres, que tem grande incidência. Os hormônios liberados com o estresse crônico influenciam diretamente o ciclo menstrual.

Fica evidente que existem efeitos do estresse no seu corpo e que quando há um estresse crônico, isso pode se tornar uma doença com graves complicações. Então sempre evite situações de estresse constante ou faça o possível para amenizá-las.

16.4.16

10 BENEFÍCIOS DA CEBOLA

Untitled-1


A cebola é um vegetal que de uma forma ou de outra sempre está presente nas receitas que preparamos diariamente. Muita gente não gosta, mas ela possui propriedades de saúde que podem surpreender os seus consumidores e fazer, quem sabe, que muitos mudem de ideia com relação ao legume. Para te encorajar a incrementar mais a cebola em sua dieta, listamos 10 benefícios que esse vegetal traz à saúde. Anote!






1 - Eficácia na redução dos níveis de açúcar no sangue, por isso o consumo é recomendado para diabéticos;
2 - Redução dos níveis de colesterol prevenindo doenças cardiovasculares;
3 - Diminuição na pressão arterial, por isso o consumo é indicado para hipertensos;
4 - Ajuda a evitar o risco de tromboses;
5 - É utilizada para diminuir sintomas de gripe, resfriado, asma e infecções virais pois possui ação antialérgica e anti-inflamatória;
6 - Por ser um alimento rico em antioxidantes e vitamina C, A e E, a cebola também traz benefícios para a pele e cabelos;
7 - Previne os radicais-livre e garante benefícios anti-idade para a pele;
8 - Possui ação antibacteriana, antimicróbica e anti-inflamatória e é um poderoso antisséptico que protege a pele da acne;
9 - Previne a queda do cabelo e estimula o nascimento de novos fios;
10 - Revitaliza os cabelos, dá brilho e mantém o cabelo limpo por mais tempo.

9.4.16

O QUE COMER DURANTE O TREINO

CAPA-Posso comer durante o treino
Muitas pessoas começam na academia sem ter a orientação profissional adequada, seja pela falta de uma visita a um nutricionista ou pela falta de um educador físico que prepare e acompanhe toda a sua série.
É por isso, que muitas dúvidas surgem ao redor do que e quando comer para atingir o seu objetivo corporal mais rápido e fácil.
O nosso artigo de hoje é todo dedicado a falar sobre a alimentação durante o treino, uma das principais dúvidas dos iniciantes na academia e esportes.
Na internet, encontramos várias informações sobre o que comer no pré e no pós treino, mas as informações sobre o que comer durante o treino, em que situações isso é necessário, enfim… se posso realmente comer durante o treino, são informações mais difíceis de serem encontradas.
Respondendo à pergunta, a alimentação durante o treino é indicado apenas para as pessoas que estejam fazendo um treino por mais de uma hora.
Então se o seu treino, seja ele na academia ou fazendo um esporte, não ultrapassa uma hora de duração não é necessário que você faça uma alimentação para repor as energias. De forma geral, é necessário apenas que você continue se hidratando durante a prática dessa atividade física.
Mas se a sua prática de exercícios físicos se estender por mais de 1 hora de duração, é extremamente importante que você complemente sua energia através da alimentação durante o treino.
Assim você irá garantir que a performance permaneça a mesma durante todo o exercício e evita que o seu organismo tenha que queimar músculos para usar como combustível para o corpo.
A necessidade de alimentação durante o treino, para atividades de alta queima calórica e com mais de uma hra de duração acontece porque, durante a prática do esporte ou treino na academia, a energia acumulada pela alimentação do pré treino começa a ficar escassa e a saída do organismo é transformar o músculo em energia.
Isso é péssimo para quem deseja a hipertrofia muscular e por isso a importância da alimentação.
MIOLO-Posso comer durante o treino
Abaixo temos uma lista com os principais alimentos indicados para ajudar na manutenção da glicemia sanguínea, na prática de atividades acima de uma hora de duração ou praticadas em locais inóspitos. Recomenda-se usar uma das opções abaixo a cada 7km ou 45 minutos da prática do exercício.
1 Gel de carboidrato ou jujuba de carboidratos + 1 Gatorade
OU
  • 350 ml de água de coco ou bebida esportiva
OU
  • 200 ml de suco de maçã, laranja, tangerina ou uva
OU
  • 1 colher de sopa de óleo de coco líquido ou bebida esportiva
Você deve comer carboidratos durante o treino. Os carboidratos são armazenados em forma de glicogênio muscular e hepático e além de serem rapidamente transformados em energia pelo corpo, a falta deles é o que leva à fadiga muscular.
Um treino prolongado e de alta intensidade está associada a baixos estoques de glicogênio, de hipoglicemia e a desidratação.

2.4.16

COMO PARAR O SANGRAMENTO NA GENGIVA?

CAPA-Como parar o sangramento na gengiva
Os casos de  sangramento na gengiva são bem mais comuns do que imaginamos. Segundo os dentistas, dentre as principais causas motivadoras da procura pelo atendimento odontológico, os problemas com sangramento na gengiva só perdem em número de atendimentos, para o tratamento de cárie dentária.
Esse sangramento na gengiva é um sinal de alerta de que algo está errado. Por isso, antes de saber como parar o sangramento na gengiva é preciso investigar a sua causa.
Essa causa está relacionada a algum comprometimento das estruturas que dão a sustentação aos dentes e pode ter como agente causador desde uma inadequada escovação dos dentes até uma doença grave como a leucemia.
Vamos destacar os principais fatores que levam a ocorrência do  sangramento na gengiva. São eles: a escovação dos dentes de forma inadequada, o uso inadequado do fio dental, a periodontite, a gengivite, o escorbuto ou ausência de vitamina C no organismo, a deficiência de vitamina K, as alterações hormonais que ocorrem durante a gravidez, as próteses mal adaptadas e até mesmo a leucemia.
Quando falamos em uma escovação dos dentes de forma inadequada, estamos falando do segundo fator que mais provoca esse sangramento.
Uma escovação de forma inadequada é aquela onde a força aplicado nos dentes são acima do necessário e isso acaba provocando a retração da gengiva, expondo as áreas mais sensíveis do dente e, consequentemente, ocasionando lesões e sangramentos na gengiva. O uso correto da escova já faz  parar o sangramento na gengiva.
É normal ouvir pessoas reclamando  que a sua gengiva sangra quando elas usam o fio dental. Mas o que acontece é que são poucas as pessoas que fazem o uso constante do fio dental e da forma correta e por isso há o sangramento na gengiva que é devido a  inflamação do periodonto e que será amenizada pela correta higienização.
A gengivite é a primeira causa na ocorrência do sangramento na gengiva. Essa doença é caracterizada por apresentar inflamação, aumento da sensibilidade, edema (inchaço) e hiperemia (vermelhidão) na gengiva.
Junto com a cárie, essa doença é a maior causa da perda dos dentes e atinge 80% da população mundial. O uso correto da escova e do fio dental já faz  parar o sangramento na gengiva. Mas recomenda-se ir até o dentista para evitar a sua transformação em periodontite e a perda de dentes.
MIOLO-Como parar o sangramento na gengiva
Na Periodontite, assim como na gengivite, é a calcificação e formação do cálculo ou o tártaro, que provoca o processo de irritação/inflamação da gengiva e, consequentemente, o sangramento da gengiva.
A diferença da periodontite é que além desse sangramento também há a perda de estrutura óssea do dente. Nesse caso o uso correto da escova e do fio dental é apenas um paliativo ao sangramento na gengiva. Deve-se ir até o dentista para evitar a perda de dentes.
O sangramento na gengiva como sintoma da leucemia é menos comum do que os outros acima, mas como esse pode ser uma manifestação na região oral da doença  deve-se procurar um médico o quanto antes.

25.3.16

COMO DIMINUIR O INCÔMODO DA PRIMEIRA DENTIÇÃO DAS CRIANÇAS

CAPA-Como diminuir o incômodo do nascimento da primeira dentição das crianças
Ser mãe é uma das maiores experiências da vida e para muitas delas é a realização de um sonho. Mas isso não quer dizer que seja uma jornada fácil, principalmente se for mãe pela primeira vez.
Essa é uma experiência excessivamente desgastante, repleta de dúvidas desde o momento em que você descobre a sua gravidez.

São várias as situações de dúvidas enfrentadas pela mãe como: ter insegurança sobre a saúde do bebê e saber se ele está bem ou não (algumas mães não conseguem desgrudar do berço de seus bebês).
Muitas mães ficam angustiadas por não conseguir conter o choro da criança, por não saber se ele está mamando bem ou não e por não saber como diminuir o incômodo do nascimento da primeira dentição das crianças.
Sim, ser mãe é bem complicado! Mas hoje vamos tirar suas dúvidas sobre uma das piores questões, que é saber como diminuir o incômodo do nascimento da primeira dentição das crianças e dessa forma, você poder curtir o lado bom da maternidade.
A primeira dentição das crianças começa a surgir por volta dos 6 meses e continuam nascendo até os 3 anos de idade.
É muito normal, as mães com criança nessa idade dizerem que os filhos estão mais nervosos do que costumavam ser.
Isso realmente é possível e acontece na imensa maioria das crianças, pois o nascimento da primeira dentição das crianças faz com que elas fiquem com as gengivas muito sensíveis o isso acaba as tornando mais irritadas.
MIOLO-Como diminuir o incômodo do nascimento da primeira dentição das crianças
Veja agora algumas dicas simples para aliviar o incômodo do nascimento da primeira dentição das crianças:

DICA #1 – Passar colher gelada na gengiva

Pode ajudar a passar o incômodo da criança, se você esfregar nas gengivas dele uma colher gelada.
O contato com uma superfície gelada faz com que os vasos sanguíneos da gengiva se contraiam e assim diminui a dor causada pelo nascimento da primeira dentição das crianças.

DICA #2 – Esfregar as gengivas com um anel de borracha gelado

Ao esfregar as gengivas com um anel de borracha que foi colocado por alguns minutos na geladeira, você seguirá o mesmo princípio do item 1, ou seja, o  contato com uma superfície gelada faz com que os vasos sanguíneos da gengiva se contraiam e assim diminui a dor causada pelo nascimento da primeira dentição das crianças.

DICA #3 – Usar gel para aliviar o incômodo

Também existe gel para aliviar as dores da causadas pelo nascimento da primeira dentição das crianças, o chamado gel anestésico e que pode ser encontrado em qualquer farmácia.

DICA #4 – Fazer uso de medicamentos

Fazer uso de medicamentos para aliviar as dores do nascimento da primeira dentição das crianças é outra alternativa. O uso de Paracetamol é o mais comum.
Atenção! Se a criança tiver febre quando os dentes estiverem nascendo é indicado procurar o seu médico para prevenir o surgimento de outro problema.

19.3.16

QUAIS SÃO OS PRINCIPAIS PASSOS PARA PARAR DE FUMAR?

Parar de fumar costuma ser uma resolução de Ano Novo bastante comum, porém muitos fumantes desistem desta resolução ao longo do ano. Assim, os fumantes que desejam parar de fumar devem considerar os seguintes aspectos:


• Nunca é tarde para você parar de fumar, pois evitar cigarros em qualquer idade melhora a saúde e ajuda a viver mais tempo. Se você não compra cigarros, você terá mais dinheiro em seu bolso. Além disso, ao deixar de fumar, você pode inspirar outros fumantes a fazer o mesmo;
• Aprenda com o passado. Se você não teve sucesso em parar de fumar no passado, não desanime. Você pode aplicar essas experiências em uma nova tentativa de parar de fumar. Aprenda com seus erros;
• Não tente fazer isto sozinho. Se você decidiu parar de fumar, consiga o apoio de amigos e parentes. Compartilhar suas experiências pode ajudar a aliviar seu fardo. Outros fumantes que você conhece podem também decidir parar de fumar. Contate grupos de apoio à cessação do tabagismo, em unidades de saúde, que podem responder perguntas e ajudar a elaborar planos para você parar de fumar;
• Considere usar medicação sob orientação médica. Há medicamentos que podem ajudar a parar de fumar. O problema é que muitos fumantes não os usam corretamente ou desistem de usá-los rapidamente. Se você decidir tentar uma medicação, converse com seu médico e tome sua medicação exatamente como foi orientado;
• Todos os fumantes podem parar de fumar. Se você acha que parar de fumar é impossível, pense novamente. Há, na atualidade, mais de 50 milhões de ex-fumantes nos Estados Unidos. A fim de parar de fumar definitivamente, você deve encontrar as estratégias que funcionam melhor para o seu caso. Dessa maneira, o mais importante é não desistir de tentar.