20.7.14

PRISÃO DE VENTRE

Prisão de ventre e intestino preso são os nomes populares pelos quais é conhecida a constipação (ou obstipação) intestinal, um distúrbio comum caracterizado pela dificuldade persistente para evacuar. É preciso considerar, entretanto, que não existe um padrão rígido para classificar a frequência normal de funcionamento dos intestinos.
Só se considera um quadro típico de constipação, quando ocorrem duas ou menos evacuações por semana e/ou o esforço para evacuar é grande demais e pouco produtivo. Algumas pessoas se queixam de que o intestino não funciona regularmente em ambientes estranhos, ou quando quebram a rotina, como ocorre durante as viagens, por exemplo. Essa alteração, porém, costuma desaparecer tão logo a pessoa retoma suas atividades habituais. A constipação é um transtorno mais comum nas mulheres, especialmente durante a gravidez, nas crianças e nos idosos.
Causas
As causas mais comuns da prisão de ventre costumam ser a dieta pobre em fibras, a pequena ingestão de líquidos, o sedentarismo, assim como o consumo excessivo de proteína animal e de alimentos industrializados. Não atender à urgência para evacuar, quando ela se manifesta, também pode comprometer o funcionamento regular dos intestinos. A prisão de ventre pode, ainda, estar associada a doenças do cólon e do reto, como diverticulose, hemorroidas, fissuras anais e câncer colorretal. Pode, igualmente, ser provocada pelo uso de certos medicamentos e por alterações neurológicas e do metabolismo. Estresse, depressão e ansiedade são outras ocorrências capazes de interferir nos hábitos intestinais. A complicação mais comum da constipação é o fecaloma, massa compacta de fezes endurecidas, que se deposita no reto ou no cólon-sigmoide, e interrompe o trânsito intestinal. A tendência é o fecaloma aparecer mais nas pessoas com dificuldade de locomoção, como os idosos acamados e os cadeirantes. 
Sintomas
Os sintomas da prisão de ventre podem variar de uma pessoa para outra ou na mesma pessoa nas diferentes crises. Os mais característicos são:
1) número reduzido de evacuações.
2) dificuldade para eliminar as fezes que se apresentam ressecadas, muito duras e pouco volumosas
3) sensação de esvaziamento incompleto dos intestinos.
No entanto, esses não são os únicos sintomas. Desconforto, distensão e inchaço abdominal, mal-estar, gases e distúrbios digestivos são manifestações  que também podem estar correlacionadas com a prisão de ventre.
Diagnóstico
O levantamento da história do paciente, seguido de um exame clínico minucioso, é o passo fundamental para o diagnóstico da constipação. Exames de laboratório, como hemograma e sangue oculto nas fezes, e de imagem – enema opaco, colonoscopia e tempo de trânsito das fezes – são importantes para determinar as causas do distúrbio, estabelecer o diagnóstico diferencial e conduzir o tratamento.
Tratamento
Posto que a prisão de ventre é apenas um sintoma e não uma doença em si, o objetivo do tratamento é corrigir as causas do distúrbio. A maioria dos pacientes se beneficia com mudanças na dieta e no estilo de vida. Basicamente, a primeira delas consiste na maior ingestão de fibras (legumes, verduras, frutas, cereais integrais, etc.), de alimentos com propriedades laxativas, como o mamão e a ameixa, de farelos em pó misturados aos alimentos ou diluídos em água ou em sucos e de suplementos com fibra na forma de biscoitos ou comprimidos.
A segunda, é beber bastante líquido (aproximadamente dois litros por dia, se não houver contraindicação médica, pois pessoas com insuficiência cardíaca ou renal, por exemplo, podem não tolerar esse volume de líquido).Praticar atividade física é outra medida essencial para o bom funcionamento dos intestinos.
Em alguns casos, porém, pode ser necessário prescrever o uso de supositórios e de enemas (lavagens intestinais) para facilitar a eliminação das fezes. Em virtude de possíveis efeitos adversos, o uso de laxativos deve ser criteriosamente orientado por um médico. Finalmente, só em situações muito especiais e raras, é preciso recorrer à cirurgia para retirada do fecaloma endurecido.
 Recomendações
* Vá ao banheiro sempre que tiver vontade;
* Beba muito líquido, mas não tome álcool porque ele ajuda a desidratar as fezes;
* Saiba que a ingestão de farelo em pó pode aumentar a produção de gases;
* Coma frutas, se possível com casca;
* Tente administrar as situações de estresse e as crises de ansiedade. Se precisar de ajuda, não se acanhe. As emoções podem ter influência sobre o funcionamento dos intestinos. Lembre-se de que esse órgão já foi chamado de segundo cérebro.
* Procure assistência médica se notar mudanças significativas nos hábitos intestinais. Não deixe também de ir ao médico, se as fezes estiverem muito ressecadas ou muito finas, se houver sinais de sangramento, ou se você estiver emagrecendo sem nenhuma explicação aparente.

12.7.14

7 TRUQUES PARA VOCÊ CONTROLAR O ENJOO AO VIAJAR


Andar de carro, tomar um ônibus ou pegar o metrô são atividades que fazem parte do dia a dia da maioria das pessoas. Mas, para algumas delas, colocar o pé em qualquer um desses meios de transporte dá início a um turbilhão de sensações que causam, sobretudo, enjoo. "O fenômeno, conhecido como cinetose, nada mais é do que a sensibilidade do organismo ao movimento passivo, ou seja, quando o corpo está parado, mas, ao mesmo tempo, em movimento", afirma o gastroenterologista Laércio Tenório Ribeiro, da Federação Brasileira de Gastroenterologia.

Segundo o especialista, pessoas que sofrem de cinetose não conseguem adaptar os órgãos responsáveis pelo equilíbrio (como o labirinto, que fica na orelha interna) a esta situação, o que causa mal estar. Alguns alimentos, no entanto, evitam ou aliviam as crises e contar com eles pode ser a diferença entre uma viagem insuportável ou um trajeto como outro qualquer. Veja quais são as sugestões dos especialistas.

Maçã

Alimentos ricos em fibras, como a maçã, ajudam a limpar o organismo de substâncias químicas que favorecem a náusea. "Além disso, ela é um alimento que não é totalmente aproveitado pelo organismo, o que facilita sua digestão", afirma o nutrólogo Fernando Bahdur Chueire, da Associação Brasileira de Nutrologia (ABRAN). A melhor maneira de consumir a fruta é in natura.

Biscoito água e sal

O amido, presente no biscoito água e sal, ajuda a absorver ácidos estomacais e acabar com a sensação de enjoo. Ele também está presente em pães e torradas, mas, neste caso, prefira as versões integrais, que ainda contêm fibras. Mas a nutricionista Camila Leonel Mender de Abreu, professora da Faculdade Santa Marcelina, alerta para o consumo consciente desses alimentos. "Todos têm alto valor calórico e, por isso, se consumidos sem moderação podem levar ao ganho de peso", diz.

Água

Dar pequenos goles de água ao longo do dia ajuda a manter o corpo hidratado, o que evita dores de cabeça que costumam acompanhar o enjoo. Mas o nutrólogo Fernando recomenda evitar a ingestão excessiva, especialmente durante refeições. "Beber demais enquanto se come atrapalha a digestão, o que pode causar náuseas", explica.

Oleaginosas

"Por serem alimentos de origem vegetal, oleaginosas também apresentam alto teor de fibras, que auxiliam no combate ao enjoo", afirma o nutrólogo Fernando. Oleaginosas, como as nozes, ainda são boa fonte de proteínas, cujo consumo é fundamental para evitar náuseas. Mas controle o consumo, pois elas são extremamente calóricas. Cinco unidades de nozes, três unidades de castanhas e uma unidade de avelã são as quantidades recomendadas por dia.

Gengibre

"Durante séculos, a raiz de gengibre tem sido usada como remédio popular para diversos problemas, entre eles, disfunções estomacais", afirma a nutricionista Camila. Ele pode ser consumido em cápsulas, em chá ou mesmo em biscoitos. Mas limite o consumo, pois o exagero pode resultar em um efeito contrário ao desejado.

Isotônicos

Isotônicos ou bebidas esportivas não são indicadas apenas para atletas. Repor nutrientes como potássio e sódio também pode ajudar quem sofre de enjoos. A nutricionista Camila recomenda apenas que a ingestão seja feita gradativamente. "Grandes quantidades de líquido distendem o estômago, que é um músculo, o que estimula náuseas", complementa.

Banana

Quem sofre de enjoos ainda pode apresentar deficiência de potássio. "Ela é rara, mas pode acontecer e, neste caso, a banana é um alimento recomendado para a reposição desse nutriente", afirma a nutricionista Camila. Segundo ela, a deficiência de potássio pode causar fadiga, fraqueza, cãibras e paralisia intestinal e essa baixa movimentação pode gerar desconforto abdominal.

9.7.14

COMO SEGUIR UMA ALIMENTAÇÃO SAUDÁVEL

dieta saudável

Emagreça sem extremismo

Caso você esteja pensando em começar aquela reeducação alimentar e deseja emagrecer o quanto antes, cuidado. Existem muitos métodos arriscados e nada saudáveis de perder peso, onde a sua saúde pode estar correndo um grande risco.
Quando você parte para uma reeducação alimentar forçada e sem moderação, o corpo não assimila as mudanças na alimentação e passa a sofrer drásticas mudanças no metabolismo, o que pode causar doenças como anemia, por exemplo. Existem pessoas que para emagrecer, deixam de se alimentar por um longo período do dia, mas quando comem, chegam a consumir três vezes mais a quantidade que comeriam normalmente. Isso causa fraqueza do corpo e exagero na hora de comer, fazendo com que ganhe mais peso, ao invés de perder.
O ideal é comer pouco, mas não deixar de comer. Com uma alimentação moderada e saudável, é possível perder peso de forma saudável e sem restrições absurdas.

Vai aí algumas dicas para você perder peso e não comprometer a sua saúde:

-Evite dietas radicais em que há grande eliminação de peso em pouco tempo, pois isso pode comprometer a sua saúde;
-Nuca siga uma alimentação baseada em um só tipo de alimento. O organismo necessita de uma combinação de nutrientes que deve ser consumida;
-Faça 3 refeições por dia e não “belisque” nada entre essas refeições;
-Frutas são excelentes lanches;
-Comece a sua refeição sempre com um prato de saladas, isso traz mais saciedade durante a alimentação;
-Evite o uso de óleos nas saladas, prefira o azeite extra virgem ou suco de limão;
-Massa são permitidas, mas muito cuidado com o molho. O molho branco, quatro queijos e bolonhesa são bem mais calóricos, portanto não abuse;
-Não repita as refeições. Espere 15 minutos após comer, esse é o tempo que o cérebro leva para assimilar a sensação de saciedade;
-Elimine os refrigerantes (mesmo sendo light ou diet), prefira sempre sucos naturais sem açúcar ou com mel;
-Consuma em média 1,5 litro (ou 8 copos) de água por dia para hidratar o corpo;
beba bastante água-Não deixe de adicionar legumes ou verduras ao seu cardápio todos os dias;
-Evite os alimentos fritos, prefira os grelhados ou cozidos;
-Quando estiver em restaurantes por quilo, primeiro veja quais são as opções antes de escolher. Isso evitará os exageros;
-Ao invés de sorvetes de massa, opte pelos picolés de fruta;
prefira os picolés-Também é muito importante praticar algum esporte ou exercício físico. Isso também contribuirá para sua saúde.
Seguindo essas dicas, a sua reeducação alimentar não se torna uma escravidão e você emagrece com prazer!

29.6.14

COMO FAZER SEU FILHO COMER VERDURAS E LEGUMES

Na hora da refeição, a palavra-chave para os pequenos comerem bem é persistência. Mas algumas dicas práticas também ajudam

Há algum tempo, uma propaganda de TV ganhou popularidade ao retratar uma cena que toda mãe gostaria de ver: no supermercado, um menino esperneava e pedia desesperadamente para a mãe comprar brócolis e chicória. Mas nem só no mundo da publicidade é possível vencer a frequente negativa das crianças frente aos legumes e verduras. O segredo para fazer seu filho comer vegetais está na persistência - e em um pouco de criatividade.

Envolver seu filho na compra e preparo dos alimentos pode fazer com que ele passe a gostar de vegetais antes rejeitados
Até por volta dos dois anos de idade as crianças não costumam oferecer resistência aos alimentos. Muitas estão até habituadas ao consumo de batatas, cenouras e espinafre, mas em forma de sopa ou papinha. Quando é hora de apresentar estes alimentos em sua forma natural, a criança estranha - e rejeita.
Outro fator que agrava a equação é o contato do pequeno com alimentos industrializados. "Os problemas aparecem depois. Principalmente com a introdução de açúcar e frituras, que têm um sabor bem mais acentuado que as verduras, e bem mais doce que as frutas", diz o pediatra Sergio Spalter, autor do blog "Cozinhando com o Dr. Spalter" , sobre alimentação e nutrição infantil.
Aí é que entra a responsabilidade dos adultos. Em primeiro lugar, o papel dos pais é controlar o que entra em casa. Se pães integrais e produtos de hortifruti frescos estão sempre à mesa, as crianças terão menos chances de consumir balas e salgadinhos.
Além disso, existe o puro e simples - mas não menos eficaz - bom exemplo. "Os pais são o grande exemplo dos filhos. Quando a criança senta-se à mesa e vê seus pais se alimentando de forma adequada, com frutas, verduras e legumes, isso a encoraja a consumir estes alimentos", afirma Daniela Murakami, nutricionista da Nutrir e Brincar, consultoria especializada em nutrição infantil.
Variar nos cortes, na preparação e na apresentação também pode ajudar
Dificuldades e dicas
Nem sempre, no entanto, controlar o que entra na sua casa e alimentar-se de forma saudável bastam para fazer com que os pequenos comam todo o prato de escarola - e ainda peçam uma maçã de sobremesa. Existem abordagens práticas que ajudam os pais a educarem suas crianças para uma alimentação balanceada.
Deixe a criança brincar com os alimentos e convide-a a participar da feira semanal e do preparo dos pratos. Ver que a cenoura é cor de laranja, sentir a textura de sua casca, comprá-la e observar a preparação dela pode despertar o interesse pela até então desconhecida e rejeitada raiz.O pediatra Sergio comenta, por exemplo, uma feliz coincidência: se por volta dos 2 anos a criança passa a estranhar alguns alimentos, essa também é a fase em que começa a exercitar a fantasia. Então, por que não fazer da hora da comida um momento de imaginação? Conte histórias e faça jogos para estimulá-los a comer. Uma simples receita de macarrão com legumes pode virar uma poção mágica e as crianças podem se divertir (e comer melhor) se forem desafiadas a adivinhar o conteúdo de cada colherada.
Variar nos cortes, na preparação e na apresentação também pode ajudar. Se a criança não come brócolis refogado, tente fazer bolinho de brócolis ou colocar a verdura no arroz. Muitas crianças podem rejeitar cenoura cortada em rodelas, mas gostar de comê-las em palitinhos. E um prato com uma carinha desenhada com os alimentos é bem mais atraente do que a disposição simples da comida.
O que não fazer
Perdidas entre tantas orientações e sugestões do que fazer, as mães costumam se esquecer do quenão fazer . "Nunca castigue seu filho caso ele rejeite determinado alimento. Isso fará com que a criança tenha uma experiência negativa por aquele alimento, associando-o a uma coisa ruim", alerta Daniela.
Também não perca tempo forçando a criança a aceitar couve de bruxelas, especialmente se ela já come chuchu, espinafre e batata doce. Seu filho não é obrigado a gostar de todas as verduras e legumes existentes na face da Terra. "Os pais devem sempre oferecer frutas, legumes e verduras, mesmo que a criança recuse no primeiro momento, pois o paladar muda com o tempo", acrescenta ela.

20.6.14

CARACTERÍSTICAS E BENEFÍCIOS EXISTENTES NAS VERDURAS


verduras saborosas

Nutrientes e vitaminas sempre presentes

A presença das verduras em seu cardápio é indispensável. Com elas você ganha muito mais do que uma alimentação, mas também nutrientes e vitaminas que fazem a grande diferença em sua saúde.

Acelga

Suas folhas são verde-claras, macias, de talos largos, brancos e de textura fina. Além de ser uma verdura muito fácil de ser encontrada, pode ser consumida crua ou cozida. Contém um sabor leve e suave. A acelga contém ferro, magnésio, fósforo, potássio, ferro, fibras, vitamina A e C.

Chicória e Escarola

Com folhas soltas, crespas ou lisas, podem ser consumidas de forma crua ou cozida e possuem um sabor levemente amargo. Cada uma das folhas contém por volta de 3 kcal. Em sua composição estão presentes o cálcio, magnésio, fósforo, potássio, vitaminas A e C , folato e fibras.
Couve
Suas folhas são grandes e verdes. Além de ser muito saborosa, pode ser servida em diversos tipos de pratos como, por exemplo, a couve a mineira, onde é cortada em tiras muito finas e refogada. Cada colher de sopa de couve contém aproximadamente 36 kcal e também vitaminas e minerais.

alimento muito saudávelAlface

É a verdura mais consumida do país e cultivada em todo o mundo. Pode ser encontrada em qualquer época do ano nas qualidades de alface lisa, americana, romana, crespa e roxa. No ato da compra, deve ser levada em consideração as folhas frescas, firmes e viçosas. Cada folha tem 2 kcal contendo cálcio, vitaminas A e C, fibras, entre outros nutrientes.

Almeirão

Possui folhas mais estreitas, alongadas e sabor amargo. É consumido cru, em forma de salada. Seus valores nutricionais são idênticos aos da chicória e da escarola.

Agrião

Possui folhas verde-escuras, brilhantes e quando fresco, tem um sabor refrescante. É servido especialmente em forma de saladas, em sanduíches, molhos e etc. Cada ramo tem 1,5 kcal e possui cálcio, magnésio, fósforo, potássio, vitaminas A e C e folato.

Repolho

Contribui na prevenção do câncer de cólon, na cicatrização de úlceras pépticas e combate tumores malignos causados pelo estrogênio. É fonte de vitamina C, fibras e contém poucas calorias.

Alcachofra

Dela se aproveita somente os botões. Sua base é conhecida como coração da alcachofra, tendo como preferência as que apresentam pétalas firmes e sem manchas. Durante o preparo, ela deve ser fervida com água e sal, sendo servida quente ou fria. Cada unidade (50 g) tem por volta de 30 kcal e oferece cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, fibras e vitaminas A e C.

alcachofra em saladaEspinafre

Suas folhas são pequenas e de cor verde-escuras. Como suas folhas são ásperas quando estão cruas, costuma ser consumido cozido. Cada colher de sopa de espinafre já cozido contém em torno de 15 kcal. É rico em cálcio, potássio, fósforo, ferro, folato, fibras e vitaminas A e C.

Rúcula

Suas folhas são verde-escuras, espessas, bem divididas e longas. É muito consumida crua em forma de salada. Cada folha de rúcula não passa do valor de 3 kcal, contendo cálcio, ferro, magnésio, fósforo, potássio, fibras e vitaminas A e C.

Lembrando que a higienização dessas verduras deve ser feita de maneira adequada antes de consumi-las. É recomendado deixar escorrer bem a água corrente sobre as folhas, até que seja removida toda a sujeira. Vale também deixar de molho em água com uma colher de sopa de hipoclorito para cada litro de água durante 15 20 minutos.

14.6.14

AÇAÍ COMBATE A ANEMIA E O COLESTEROL ALTO

os benefícios do açaí

Além de ser uma delícia, também fortalece o organismo

açaí é uma das principais fontes de renda da região norte do Brasil, mas hoje em dia é muito conhecido e consumido por todo o país. Com um sabor irresistível e sendo fonte de nutrientes vitaminas, o açaí pode ser consumido de muitas maneiras. Em polpa, suco, vitamina, sorvete, massa, não importa o modo, os benefícios são incomparáveis.
Existem muitos estudos que mostram os inúmeros benefícios que o açaí traz a saúde, entre eles o poder de combater os radicais livres, graças a uma substância chamada antocianinasAlém de fortalecer o organismo, essa substância também elimina possíveis riscos a saúde.
poder energético proveniente do açaí, também é outro fator que favorece o organismo. Ele repõe rapidamente o nível de glicose após os exercícios físicos, pois é rico em carboidratos. Mas vale ressaltar que pessoas que estão fazendo regime, não devem abusar da fruta. Ela é calórica, em especial da forma que é geralmente consumida, com a adição do xarope de guaraná e açúcar.
O açaí também é muito rico em lipídios, o que faz da fruta um alimento de valor energético duas vezes maior do que o leite. A taxa de vitamina E encontrada no açaí também muito elevada, possui ainda fibras, proteínas, vitamina B 1, cálcio, ferro e grande quantidade de antocianinas, o que favorece a circulação sanguínea e combate o colesterol alto.
Quem se beneficia muito com o consumo desta fruta, são as pessoas que sofrem de anemia, pois o açaí contém uma enorme gama de ferro. Uma dica para potencializar ainda mais esse recurso é acrescentar frutas cítricas à porção de açaí, como o abacaxi, acerola, kiwi e laranja.
Já as pessoas que sofrem de diabetes ou gastrite, devem tomar muito cuidado com o açaí. Por causa do alto índice de glicose, os diabéticos devem evitar o seu consumo. Para as pessoas que sofrem de gastrite e úlcera, a dica é consumir outras frutas, pois o açaí é rico em gordura.

consuma açaíTabela nutricional do açaí para cada 100g

Energia - 26(Kcal)
Proteínas – 3,60 g
Lipídios - 2,00 g
Carboidratos - 57,40 g
Fibras - 32,7 0g
Cálcio - 118,0 mg
Fósforo - 58,00 mg
Ferro - 1,9 mg
Retinol - 11,80 mg
Vitamina B 1 - 0,36 mg
Vitamina B 2 - 0,1 mg
Vitamina C - 900 mg
Enfim, os benefícios que o açaí traz a saúde são muitos, e no verão é muito bom se refrescar com uma porção geladinha da fruta. Beneficie-se com o que o açaí pode lhe proporcionar e mantenha a sua saúde turbinada.

24.5.14

A IMPORTÂNCIA DO AUTO-EXAME CONTRA O CÂNCER DE MAMA

contra o câncer de mama

A prevenção pode salvar a sua vida 

auto-exame ou exame caseiro pode apontar se existe algo de errado com suas mamas e ainda poupar sua vida. Só no Brasil, o câncer de mama é responsável pela maior parte de mortes por câncer em mulheres entre 40 e 69 anos. Em 80% dos casos dessa doença, o tumor é descoberto pelas próprias mulheres, graças ao auto-exame feito em casa por meio do toque das mamas.

Fique atenta a essas dicas e faça o 

auto-exame. Essa prevenção pode salvar a sua vida:


Em frente ao espelho

De pé, pressione as mamas com as pontas dos dedos em frente ao espelho, primeiro com um dos braços voltado para baixo, sempre observando as mamas. Logo após, repita os toques agora com uma das  mãos na cintura. E por fim, com uma das mãos atrás da cabeça. Qualquer anormalidade como rugosidade, saliências ou depressões na região das mamas, deve ser notada durante o auto-exame. Após isso, pressione os mamilos apertando-os levemente. Note se há algum fluxo de líquido ou se ele está voltado para dentro, essa pode ser uma característica de que haja o tumor.

No banho

Com as mamas ensaboadas, apalpe-as com três dedos de uma das mãos juntos , a mão esquerda deve conferir a mama direita e a mão direita, a mama esquerda. Procure fazer movimentos circulares por toda a mama, em especial na parte superior dele. Apalpe também as axilas e o pescoço procurando algum tipo de secreção, caroço, saliências ou outra alteração consistente.

Deitada

Deite e apoie o braço direito sobre a sua cabeça e utilize a mão esquerda para apalpar a mama direita. Siga apalpando a mama em movimentos circulares, levemente. Procure apalpar também as axilas e repita esse processo para apalpar a mama esquerda, apoiando o braço esquerdo e usando a mão direita para efetuar os movimentos.

previna-seConclusão

Este auto-exame deve ser efetuado com uma certa frequência. No período de menstruação, podem ocorrer algumas mudanças variações no corpo, principalmente na região das mamas, por isso, não se precipite em seu diagnóstico. É recomendado que espere esse período menstrual passar e faça novamente o auto-exame. Caso as alterações permaneçam, procure então um médico.